quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Discurso de tomada de posse como Presidente de Câmara


“Uma Tomar em Mudança, onde é o futuro que nos interessa”


DISCURSO DE TOMADA DE POSSE

Quero em primeiro lugar agradecer a todos os Tomarenses a confiança que em mim depositaram.

É para mim, nascida e criada entre a rua professor andrade e a avenida angela Tamagnini, formada entre os bancos de uma escola pré-fabricada na nossa várzea grande e o instituto politécnico de Tomar, uma enorme honra, como tomarense, ter merecido essa confiança.

O mandato para o qual acabei de tomar posse como presidente da Câmara Municipal de Tomar, é um mandato, bem sei, pautado por uma elevada expectativa por parte de todos os tomarenses.

Quero nesta minha primeira intervenção, deixar bem claro o objetivo para este mandato: Construir um Concelho mais atrativo e com melhores oportunidades para residir, trabalhar e investir.

Escolhemos em conjunto a Mudança, mas queremos fazê-la, com o compromisso de que é o futuro que nos interessa!


Caras e caros Tomarenses
Para que estes objetivos sejam alcançados é necessário uma atuação em várias frentes de trabalho.

A construção desta agenda da mudança, a qual tem como objectivo central incentivar a produção de riqueza no concelho, só será conseguida com a dinamização da economia a nível do concelho criando empregos; atraindo novos habitantes; rejuvenescendo a população; e resolvendo os graves problemas financeiros do município.

Desde logo, uma reorganização dos serviços da autarquia e uma adequação dos regulamentos municipais à realidade do nosso Concelho, os quais se afirmem como instrumentos potenciadores e não redutores do desenvolvimento de Tomar.

Estão neste domínio, a busca ativa e permanente de novos investidores, a articulação estreita com os investidores já instalados, a criação da via verde para o investidor, a implementação do gestor de negócios municipal e a descentralização de competências do Município para as freguesias.

Para atingir o objectivo central definido – Construir um Concelho mais atrativo e com melhores oportunidades para residir, trabalhar e investir - é indispensável elaborar e implementar ao nível da organização, um plano interno para o município, que:

- Reorganize os serviços do município adaptando-os ao modelo de desenvolvimento adoptado para o concelho;
- Crie condições materiais e humanas indispensáveis ao bom desempenho dos diferentes serviços da autarquia;
- Defina novas áreas de competência para as freguesias, especificando metodologias para as suas transferências e os inerentes apoios humanos, financeiros e logísticos;
- Estabeleça uma nova relação entre os cidadãos que habitam no concelho e o município, criando condições que permitam o diálogo contínuo entre cidadãos e a câmara;
- Estabeleça uma nova interacção entre a câmara municipal e as juntas de freguesia, instituindo reuniões de trabalho mensais entre estas;

Temos de poupar no funcionamento, para investir no Concelho!
A necessidade de tornar o endividamento municipal sustentável, dentro da escassez de recursos públicos disponíveis no tempo presente e a sustentabilidade ambiental e energética, definem-nos um novo paradigma, caracterizado pelo repovoamento dos núcleos urbanos, a reutilização de espaços devolutos, a rentabilização dos equipamentos de uso coletivo, enfim, a regeneração urbana.

Esta será também, uma importante frente do nosso trabalho. Temos a obrigação de preparar o Concelho para o futuro, temos a obrigação de mobilizar ativamente o financiamento comunitário, temos a obrigação de fazer MAIS e MELHOR!


Tomarenses
Acredito no investimento na Educação e na Formação para termos cidadãos mais qualificados;

Acredito na aposta da qualificação para ganhar competitividade.

Acredito no investimento na Cultura para incentivar a criatividade;

Acredito na aposta na gestão, investigação e inovação para ganharmos produtividade.

Temos todas as condições no nosso Concelho para desenvolver um ecossistema empreendedor, que aproveite plenamente todo o potencial existente entre o meio académico, empresarial e associativo.

Mas devemos também, ser intransigentes na defesa do papel central que Tomar já teve e deverá voltar a ter, no contexto do desenvolvimento regional e até nacional.

Somos um Concelho com um vasto património histórico, cultural, arquitectónico e natural, com uma forte marca identitária e única – a marca Templária – a qual deve ser potenciada e promovida, de forma a que sejamos um concelho exportador de serviços turísticos e culturais. Mas Tomar, deve ambicionar ser também um Concelho exportador de inovação e de desenvolvimento, alicerçado na nossa valência educativa, desenvolvida a partir do Instituto Politécnico.


Caras e caros Tomarenses
Todos nós sabemos e sentimos que estamos a passar tempos de austeridade excessiva, mercê da politica seguida pelo atual governo, a qual se reflete não só nas transferências da Administração Central para os Municípios, mas sobretudo nas famílias, no seu equilíbrio e cada vez mais, na sua sobrevivência.

Esta é outra frente de trabalho, diria eu, crucial, em que todos: autarquias, associações, IPSS’s, igrejas e cidadãos devemos cooperar, reforçar o trabalho em rede e partilhar recursos. Os nossos concidadãos esperam isso de todos nós. Os tomarenses exigem que estejamos aqui para os servir e não para, como muitas vezes no passado, encontrarmos desculpas para adiar a resolução de graves problemas: de alimentação, de educação, de habitação, de dignidade pessoal!

Mas estes são também tempos que exigem de todos e de cada um de nós, que assumamos as nossas responsabilidades com clareza e coragem. Nestes tempos difíceis é preciso sabermos juntar os melhores, para evitar o pior. E os melhores são cada um de vós, que na vossa casa, na vossa rua, na vossa associação, na vossa instituição, na vossa igreja, na vossa escola, na vossa empresa, dão o melhor, todos os dias, todos os anos, para que a vossa família tenha o mínimo e ainda consiga ser solidária, ser justa, dando o melhor pelos outros.

Convoco portanto, para este labor, com este objectivo, cada um dos Tomarenses para serem a parte que falta ao todo que urge que se afirme e construa o futuro de Tomar!


Tomarenses
É neste quadro, que vos transmito quais são os rostos que terão funções executivas, para já, na câmara que agora tomou posse:

O vereador Rui Serrano, eleito pelo PS, será o meu vice–presidente, ficando responsável pela área do urbanismo e pelos dossier’s específicos dos projetos de investimento.

O vereador Bruno Graça, eleito pela CDU, ficará responsável pelas Feiras e Mercados, horto municipal e questões de saúde no concelho.

O vereador Hugo Cristovão, eleito pelo PS, ficará responsável pela Educação, Ação e Habitação Social.

Para já esta equipa, vai ter de se ocupar, além da gestão diária do município, de uma preocupação específica para encontrar soluções para os seguintes problemas concretos, os quais têm de ter resolução:
Parque T;
TomarPolis;
Museu da levada;
Plano diretor municipal (PDM);
Carta educativa;
Concessões nas áreas das águas, saneamento e resíduos sólidos;
Erradicação das barracas do concelho;
Convento de Santa Iria;
Optimização da relação com o convento de cristo;
Reorganização dos serviços do município;
Relação com as juntas de freguesia;
Falta de pro-atividade, acolhimento e acompanhamento aos investidores;
Degradação dos centros históricos da cidade e das freguesias;
Mercado municipal e mercado abastecedor de Tomar.

Seremos tolerantes, num espírito de liberdade, de promoção da igualdade e da fraternidade, entre as diferentes forças e movimentos políticos e com as opiniões dos cidadãos, sobre estes e outros problemas do concelho.

Sempre afirmei que seria uma Presidente disponível e disponível aqui estaremos, eu e a minha equipa, para ouvir e integrar outras opiniões e visões para Tomar. Tomar é de todos.


Caras e caros Tomarenses
A nossa história é longa e não tendo começado com a construção do nosso Templário Castelo, a 1 de Março de 1160, é neste marco que se alicerça a nossa mais recente existência. Da ecuménica presença histórica de diferentes religiões e da ancestral posição militar estratégica, ainda hoje visível, pela existência em Tomar quer do seu regimento de Infantaria, quer da única casa de reclusão militar do País, Tomar funda-se pelas pessoas, mas também pelas instituições.

A solidariedade praticada todos os dias pelas nossas IPSS’s, ligadas ou não às nossas diversas igrejas. A cultura, praticada em mais de cem instituições. O desporto, com referências nacionais, com campeões em diversas modalidades, hoje como no passado. O ensino, a justiça e a capacidade produtiva instalada ou a explorar nas áreas da tecnologia, energia ou floresta, são apenas exemplos do que Tomar foi, é e será.

Tomar é a Festa dos Tabuleiros, mas também a dos Fortes, ou a do Touco se em tempos a houve. É o grande e universal, mas também o pequeno e próximo. Tomar é o alfa e o ómega do futuro de cada um de nós.


Por isso, Tomarenses
Queremos construir um Concelho Democrático porque dos cidadãos e para os cidadãos;

Queremos um Concelho Pluralista que é de todos na diversidade de cada um;

Um Concelho Solidário que promove a igualdade de oportunidades e incluí os excluídos;

Um Concelho de Liberdade que estimula a criação, a iniciativa e a realização pessoal.

É para a construção deste nosso Concelho, que convoco todos os Tomarenses!

Viva Tomar

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Tomarenses, Obrigado


Após algumas dias de “descanso do guerreiro/a” há que deitar mãos à obra.

Há muito trabalho para fazer e mesmo sem tomar posse, já foram dados os primeiros passos.

Porém antes de mais quero deixar um enorme voto de agradecimento aos tomarenses pela confiança que tiveram na minha candidatura. Por acreditarem no projeto do PS e da sua vasta equipa.

Os tomarenses desejavam a Mudança e decidiram-se por ela.

Milhares de Mulheres e Homens, Jovens e Seniores, acreditaram e optaram pela Mudança!

Os tempos que aí vêm não são fáceis mas com empenho, de todos e de cada um, a Mudança no quotidiano dos cidadãos far-se-á sentir dentro em breve.

A todos o meu Muito Obrigado!

Anabela Freitas

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Vitórias do PS na Câmara, Assembleia Municipal, Cidade, Asseiceira, Madalena/Beselga e Sabacheira

A Presidente dos Tomarenses
Câmara Municipal

PS - 5.479 (27,6%), Presidente Anabela Freitas, vereadores Rui Serrano e Hugo Cristóvão
PSD - 5.198 (26,1%), vereadores Carlos Carrão e João Tenreiro
IpT - 3.094 (15,6%), vereador Pedro Marques
CDU - 1.827 (9,2%), vereador Bruno Graça
MPT - 1.369 (6,9%)
BE - 585 (2,9%)
CDS - 560 (2,8%)

Brancos - 940 (4,7%)
Nulos - 834 (4,2%)

Vitórias PS nas freguesias de Além da Ribeira, Asseiceira, Madalena, Beselga, S.João Baptista e Sabacheira.


Assembleia Municipal

PS - 5.416 (27,2%), 7 deputados municipais
PSD - 5.353 (26,9%) , 7 deputados municipais
IpT - 3.450 (17,3%), 4 deputados municipais
CDU - 1.949 (9,8%), 2 deputados municipais
BE- 929 (4,7%), 1 deputado municipal
CDS - 732 (3,9%)


Assembleias de Freguesia

Além da Ribeira/Pedreira (PSD) - 3PSD, 2PS, 2indp, 2CDU
Casais/Alviobeira (PSD) - 5PSD, 2IpT, 2PS
Asseiceira (PS) - 5PS, 3PSD, 1IpT
Carregueiros (PSD) - 5PSD, 2IpT, 1CDU, 1PS
Madalena/Beselga (PS) - 5PS, 2PSD, 1IpT, 1CDU
Olalhas (PSD) - 6PSD, 3PS
Paialvo (CDU) - 4CDU, 3IpT, 1PS, 1PSD
Tomar (PS) - 5PS, 5PSD, 2IpT, 1 CDU
S.Pedro (PSD) - 6PS, 3PSD
Sabacheira (PS) - 4PS, 3PSD
Serra/Junceira (IpT) - 6IpT, 3PS

domingo, 29 de setembro de 2013

Só os resultados finais poderão definir quem ganhou a Câmara

Tendo por base 7 mesas de 6 freguesias do Concelho, numa amostra representativa do todo, com 3.447 votos apurados, a projeção para o resultado final do Concelho, com margem de erro de 0,3% por resultado (NO FINAL), prevê-se neste momento um empate na votação para presidente de Câmara.

PS - 27,6% (3)
PSD- 27,4% (2)
IpT - 15,1% (1)
CDU - 10,4% (1)
MPT - 6,0%
BE - 2,9%
CDS - 3,0%

 
 



3ª Projeção: Mantem-se vantagem do PS, CDU elege vereador

Tendo por base 7 mesas de 6 freguesias do Concelho, numa amostra representativa do todo, com 3.447 votos apurados, a projeção para o resultado final do Concelho, com margem de erro de 0,3% por resultado (NO FINAL), prevê-se neste momento um empate na votação para presidente de Câmara para.

Com apenas 5 mesas confirmadas (das sete previstas): margem de erro 1,2%
PROJEÇÃO

PS - 27% (3)
PSD- 26% (2)
IpT - 17% (1)
CDU - 11% (1)
CDS - 4%
BE - 3%


Projeção com margem de erro de 2,3% aponta para vitória do PS

Tendo por base 7 mesas de 6 freguesias do Concelho, numa amostra representativa do todo, com 3.447 votos apurados, a projeção para o resultado final do Concelho, com margem de erro de 0,3% por resultado (NO FINAL), prevê-se neste momento um empate na votação para presidente de Câmara para.

Com apenas 2 mesas confirmadas (das sete previstas): margem de erro 2,3%
PROJEÇÃO

PS - 27% (3)
PSD- 25% (2)
IpT - 18% (2)
CDU - 8%
CDS - 4%
BE - 3%


Primeira projeção de votação final em Tomar: Empate para a Câmara, com vantagem para o PS

Tendo por base 7 mesas de 6 freguesias do Concelho, numa amostra representativa do todo, com 3.447 votos apurados, a projeção para o resultado final do Concelho, com margem de erro de 0,3% por resultado (NO FINAL), prevê-se neste momento um empate na votação para presidente de Câmara para.

Com apenas 1 mesa confirmada (das sete previstas): margem de erro 3%
PROJEÇÃO

PS - 27% (3)
PSD- 25% (2)
IpT - 19% (2)
CDU - 8%
CDS - 4%


Antes das 20H00 contamos ter simulação com base em dados reais

Com base num modelo matemático, que tem por base 7 mesas eleitorais barómetro do Concelho, contamos ter, antes das 20H00, a simulação de resultado final no Concelho - na votação para a Câmara Municipal.

Candidata a presidente da Câmara votou às 11H45 em S.João Baptista

No coração do centro da cidade templária de Tomar, a candidata Anabela Freitas exerceu o seu dever cívico, na mesa número 4, na Escola Básica do 1ºCiclo "Templários", numa das 10 freguesias extintas nestas eleições autárquicas no Concelho de Tomar, naquela que foi uma opção política unilateral deste governo.

Sempre acompanhada pelo cabeça de lista à Assembleia Municipal, Prof. José Pereira, além de outros elementos do seu staff, entre os quais o atual presidente da Junta de Freguesia de S.João Baptista, Augusto Barros, a futura presidente da Câmara Municipal de Tomar, foi almoçar com a família, como é hábito nestes Domingos eleitorais.

 
 
 
 
 

terça-feira, 24 de setembro de 2013

António José Seguro visita Instituto Politécnico

Comitiva socialista em visita ao curso de restauro do IPT, foto Vidal Bizarro
No âmbito da campanha autárquica nacional, o Secretário-geral do PS, António José Seguro, esteve em Tomar nesta Terça-feira, ao lado de Anabela Freitas, numa breve visita ao Instituto Politécnico de Tomar. Cerca de uma centena de pessoas acompanhou a visita a esta instituição de referência nacional, por exemplo, na área do restauro, a qual mereceu toda a atenção da comitiva socialista.
A atenção da comitiva centrada no LIVRO de canto, foto Vidal Bizarro
António José Seguro, acompanhado de Anabela Freitas em reunião
com Eugénio Almeida, presidente do politécnico, foto Vidal Bizarro

O Prof. Eugénio Pina de Almeida, presidente do Instituto Politécnico, recebeu em reunião a futura presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, a qual apoiada pela sua futura vereação, Arq. Rui Serrano, Prof. Hugo Cristóvão, Dra. Anabela Estanqueiro, Dr. Virgílio Saraiva e Engº Rui Sant'Ovaia e demais candidatos, teve oportunidade de expor a António José Seguro, os principais projetos em curso no IPT, de onde naturalmente se destaca a parceria com a IBM, cujas obras, no interior do campus, já se encontram em execução, para abertura a 15 de Outubro.
Saídas profissionais para os jovens nas preocupações
de António José Seguro e dos socialistas de Tomar, foto Vidal Bizarro
No final, António José Seguro falou aos presentes, da importância que tem, no desenvolvimento das cidades a aposta no conhecimento, na afirmação das cidades criativas e do desenvolvimento sustentável, motes e pilares da estratégia socialista, quer para o desenvolvimento de Tomar, quer para a recuperação económica do País.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013